Começou a ciranda


Quer dizer que o secretário de saúde de Cachoeira pediu exoneração, né? Onde está a novidade? Quem não sabia disso? Esse birro já estava cantado desde quando foi anunciado o nome. Percebia-se de antemão que havia incompatibilidade de gênio e de interesses entre o secretário nomeado e o prefeito nomeador. O secretário ex pensa numa política de saúde que seja uma política de saúde, e a administração municipal, desde antanho, pensa numa política de saúde do tipo "como podemos comer esse dinheiro do SUS sem fazer força?" Aí, meu caro Filopônio, não tem como dar certo.
Pronto, será que Zé Curió vai assumir a pasta e tudo voltar como era antes? Ou seja: será que seguirá a construção de casinhas de PSFs pelo mato afora? E a Clínica Sonho Meu seguirá com seu projeto "vamos tomar o dinheiro do SUS?". quem sabe?
Falando em "cego emmeio a um tiroteio", o gestor foi ao Iguape conversar com os quilombolas de Santiago.   Atordoado, o gestor falou: "peça agora uma coisa que vocês querem que eu faça, que os atenderei. Ou calem-se para sempre". Na maior inocência, os quilombolas pediram para o prefeito manter e melhorar a clínica que o ex-prefeito montou e deixou abandonado lá, um campo de futebol e o calçamento de São Felix, que não é São Felix do Aporá, na outra margem, mas o "bairro" santiaguense. O prefeito prometeu que atenderá os pedidos, indo mais longe: fará uma clínica de primeiro mundo, fará um estádio com padrão FIFA e calçará SãoFelix com pedras de primeira, compradas na pedreira de sua família.
Dizem que o secretário de saúde ex, além de exigir salário de médico e enfermeiros para os médico e enfermeiros e cumprimento de carga horária previsto em lei, exigiu também a desativação da clínica do Iguape, porque inoperante e inadequeda. Ora, o médico Odilon Rocha é especialista em gestão hospitalar, em gestão médica, profundo conhecedor do sistema SUS e de políticas públicas de saúde,de modo que lidar com o amadorismo gestacional cachoeirano é queimar sua fita. E agora?

Comentários