Eu sou a fuligem que se incrusta
na panela de barro para que ela não se quebre
Eu sou o graveto que sustenta a panela
para que ela não caia
                                                                                      Oriki de Exu
Anônimo disse...
Caro fuxiqueiro, andam a comentar na cidade que no próximo dia 12,vosmecê senta no banco dos réus. Tá esquecendo de publicar a agenda do Judiciário Cachoeirano ou é pura conveniência?..
3 de março de 2010 12:20
Rabo de Chucai está disseminando, através de seu fedorento assessor, que no dia 12 eu sentarei no banco dos réus.  É mentira! Não tenho conhecimento de nenhuma representação contra mim no Ministério Público. Assim sendo, o que Rabo de Chucai está fazendo é coletivizar, de forma irresponsável e desrespeitadora às instituições brasileiras, um fato inexistente. Não sou advogado, mas sei que ninguém pode ser acionado pela Justiça sem uma prévia intimação, o que até então não ocorreu.


O que existe de concreto, leitor, é que no dia 12, véspera da celebração cívica da emancipação política de Cachoeira, o o dia em que os homens de Brasília vão fazer uma refinada varredura nas contas e gastos do dinheiro público da PMC, os agressores do doutor Silvio Roberto – aí sim! – sentarão nos bancos de réus, inclusive os meliantes, os elementos que figuram no crime como  mandantes.  Quem vai sentar no banco de réu não sou eu, meu bem. Quem vai sentar no banco de réu é você.

O que Chucai está fazendo ao “plantar”tais informações é transformar em vítima o algoz, que, numa operação desastrada, me fez ameaças de morte e causou constrangimento à minha mãe, uma senhora de 76 anos de idade, e que continua ofendendo-a moralmente, através de sua jagunça-mor, com seus imoralidades postadas nos comentários deste blog.

Chucai, burro pra dedeu, que não tem nenhuma intimidade com interpretação de texto, se apega, se atem, se debruça – medíocre bacharel que também é -  numa imagem literária que construi numa matéria que postei, no qual disse que uma pessoa da intimidade do excelentíssimo seria a virtual candidata vice-prefeita do virtual candidato prefeito, o excelentíssimo sobrinho. Este blog em momento algum sugeriu, ou teria dito, mesmo subjacentemente, que o excelentíssimo fosse bígamo, até porque este blog não analisa aspectos da privacidade alheia. Quanto às outras afirmações que fiz, fiz porque são aspectos públicos e notórios, são comentários do domínio público. E todo mundo em Cachoeira sabe quem é quem; todos conhecem minha índole, conhece a índole do próprio Chucai, de Pedro Galinha Morta, de João Ninguem, de Quem-Quem-Quem, portanto sabe também da índole do prefeito, sabe o que ele fez quando era muito forte, e sabe o que ele faz agora como um gestor público e um pai e esposo dedicado.

Por causa desse desejo mórbido de Cascavel Rabo de Chucai em querer me prejudicar, de me causar constrangimento público (e o cabra perde todas; ele e a jagunça), o Peçonhento, o Pé de Fenda incitou o excelentíssimo, como um espírito obsessor que é, a “botar para f...”, usando uma expressão dele. O excelentíssimo caiu no laço e mandou, no primeiro dia útil do alcoólico carnaval, um “emissário“, entre as 6:30 h às 7:00 h, à  residência de minha mãe, “exigindo que ela se apresentasse imediatamente ao seu gabinete”. Minha mãe, sem condições de atendê-lo, enviou minha irmã. No seu gabinete, completamente transtornado, o excelentíssimo dirigiu à minha irmã, usando termos de baixo calão, que me avisasse que ele “iria me f...Que eu me preparasse para o pior”.  Foi um recado para mim.

Ao mesmo tempo, o excelentíssimo ligava nervosamente para a secretária do DIM (Departamento de Informações Mentirosas) e ao meu sobrinho, que é dentista da PMC, para exigir à primeira que tomasse providências contra minha pessoa (entendeu agora os impropérios contra mim e à minha mãe contidos nos comentários deste blog?), e ameaçando de sumária demissão o meu sobrinho.

Por volta das 8:00 h., minha mãe e minha irmã estiveram em minha residência, e nervosas e preocupadas, me relataram o que acima narrei. E me pediram que não saísse de casa. Por quatro dias fiquei confinado em casa me sentindo como se estivesse cumprindo prisão domiciliar. Como providência, sentei-me diante deste notebook que agora escrevo estas mal traçadas linhas, pluguei-me à Internet e enviei aproximadamente 200 mensagens por e-mail relatando minuciosamente o que estava ocorrendo comigo. E, como os galos do poeta João Cabral, minha mensagem se difundiu pelo mundo todo. Ótimo, porque recebi relatos preciosos, que são documentos, relatando fatos históricos dos membros da cúpula de gestores da PMC que comprovam o que este blog tem afirmado.

Pois, caro leitor, foi chuçai o mentor intelectual dessa sucesão de ameaças e intimidações que estamos vivendo. E não é primeira tentativa dele. No dia 26 de junho de 2009, publiquei uma crônica sobre o 25 de Junho em Cachoeira. Chucai, no ímpeto de me prejudicar, mandou o seu fedorento assessor dizer ao advogado Heraldo Cachoeira que eu teria dito no meu blog coisas que ofendiam à sua dignidade moral enquanto um homem casado.  Heraldo Cachoeira se armou com uma arma de fogo e se dirigiu à minha residência no Curiachito e, não me encontrando em casa, apresentou sua arma à minha mulher e disse a ela que ele atiraria em mim quando me encontrasse. Em seguida, foi ele à casa de minha mãe e falou a mesma coisa. Dias depois, ele me encontrou numa situação em que ele não podia se esquivar e disse, ipse litteri: “Cacau, devo-lhe pedir desculpa! Rapaz, por pouco você não estaria morte e eu preso por causa (citando ele os verdadeiros nomes) daquele descarado do Chucai e do fedorente. Heraldo Cachoeira é um homem de fibra e sei que ele jamais negará isto à Justiça.

Mas não parou por aí. Durante as festas de fim de ano, o mesmo Chucai em associação com o seu fiel e fedorento assessor e a Jagunça, disseminaram a mentira de que minha mãe teria apresentado à Justiça uma ação de despejo de seu maravilhoso sobrado, que ele me emprestou. Minha mãe quando voltou de viagem ficou indignada e me disse: “você agora vai ficar naquele maravilhoso sobrado o tempo que quiser”. Não vou ficar o tempo que quiser, mas vou pirraçar um pouco.

Portanto, que venham os processos. Por muito tempo relevei as agressões que tenho sofrido unicamente para preservar minha mãe, minha mulher, milhas filhas e meus irmãos. Entretanto, agora vou detonar impiedosamente. Manda seus processozinhos, Chucai, porque você vai me conhecer, depois de quase 40 anos que nos conhecemos, agora. Rabo de Chucai e Jagunça caíram na minha armadilha porque publiquei tudo o que vocês comentaram neste blog. O teor e os erros ortográficos  das coisas que Jagunça escreveu neste blog, por exemplo, coincidem com teor de uma pichação feita na parede de um imóvel em frente à residência de minha mãe, em que desrespeitosamente a nomina de  “vovó do pó”. Temos fotografia e toda a rua Ana Nery é testemunha.

Quanto às ameaças que estou sofrendo, tomei as devidas precauções, até porque quem conhece a fera desde bebezinho manda que eu tome cuidado. Mas também tomei minhas providências. As ameaças e intimidações foram transformadas em queixa crime contra o nefasto trio. O que estamos sofrendo eu, Dr. Silvio Roberto e o Dr. Nelson Aragão é do conhecimento do Ministério Público de Cachoeira e da comissão de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa. Sei também que todos os deputados baianos sabem do ocorrido, além das torcidas do Bahia e Vitória. Enviei mensagem por e-mail para o programa de Raimundo Varela, Se Liga, Bocão, Na Mira, para o jornal a Tarde, Correio da Bahia, para todas os canais de televisão baianos.  






Comentários

  1. Anônimo09:39

    Cacau, off topic, para não perder a piada.

    Quem é o "desmarcado" da foto acima ? rsss

    ResponderExcluir
  2. Cacau Nascimento10:54

    A foto, caro leitor, é uma representação de Exu Odara. Não é uma imagem fálica no sentido sexual, e sim uma imagem fálica representando Exu como o Centro do Mundo. Não existe nenhuma conotação erótica, portanto. Exu representa todos os caminhos que partem do Centro do Mundo. Neste sentido, o pênis aqui representado significa o "imago mundi". Exu pode ser entendido como o Ser dinâmico,o início, o meio e o fim, a progenitura, o movimento, o jato propulsor que impulsiona tudo, a ejaculação.
    O seu Oriki (ou o seu mantra) acima citado é muito bem representado pela figura do seu assentamento mostrado na foto. Aquela fuligem preta e resinosa é o elemento que lhe dá força intransponivél. O pênis ereto é o graveto que lhe sustenta.
    Exu não é o diabo cristão. Exu é isso. Laroiê!

    ResponderExcluir
  3. Anônimo13:15

    Ok, está bem explicado. Como o texto menciona o Dr. Nelson Aragão, já estava especulando outra coisa...rssssss

    ResponderExcluir
  4. Anônimo17:57

    cacau meu caro, por favor olhe lá no site do tre - ba e acompanhe o processe do excelentissimo e me explique o que aquelas linhas escritas querem dizer!! urgente!!! sou um cidadão cachoeirano que acompanha esse processo todos os dias torcendo para que a casa caia!! abraços

    ResponderExcluir
  5. Anônimo21:50

    Está bem explicado mas ficamos sem saber quem são, na realidade, 'CHUCAI" "assessor fedorento" "jagunça". Só os que estão perto podem saber.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo16:16

    cacau meu caro o dia "d" ja está chegando!! se prepara pra nossa festa!! ah, falta tão pouco!! a liminar q eles pediram foi negada!! hoje pode ter certeza que a casa cairá e que dinheiro sujo nenhum será capaz de livrar essa coja!! hehehe

    A CASA VAI CAIR!!

    ResponderExcluir
  7. Anônimo20:01

    Sua mãe é ladrona,você é cachaceiro,suas irmãs são putas,seus irmãos maconheiros.Que moral você tem cacau?Vá procurar o que comer,pois o credicesta,já está acabando,seu mendigo!

    ResponderExcluir
  8. Anônimo20:41

    isso é uma vergonha, eu como cidadão me envergonoha de ter votado em um prefeito como esse! Agora farei de tudo, o possível e o impossível para fazer com que ele e a sua trupe sumam daqui, pois Cachoeiranão merece gente como eles!

    ResponderExcluir
  9. Anônimo22:36

    Devo incentivá-lo a apresentar notícia crime junto ao Ministério Público, pois o gestor agiu como funcionário público e a ação pública é condicionada a representação. Relate os fatos com detalhes e arrole testemunhas,mesmo que seja sua irmã e sua genitora, no crime pode parente. Todos que forem ameaçaddos ou agredidos devem fazer a mesma coisa. Com a promotora que temos,nada ficará impune. Agora leve a representação ou notícia crime ao Ministério Público,pois senão vai prescrever ou decair.
    Procure um dos advogados ( são dois corajosos) que movimenta o processo eleitoral contra o gestor, que terão toda boa vontade em orientar os cidadãos cachoeiranos.

    ResponderExcluir
  10. Anônimo10:58

    "Sua mãe é ladrona,você é cachaceiro,suas irmãs são putas,seus irmãos maconheiros.Que moral você tem cacau?Vá procurar o que comer,pois o credicesta,já está acabando,seu mendigo!"


    Esse é o tipo de gente que apoia o atual prefeito de Cachoeira, se não o próprio se escondendo com o medo de represálias! Bota a cara na tela maldito!

    ResponderExcluir

Postar um comentário