ELIANA E GEVALDO. SÓ




O branco inventou que o preto
Quando não suja na entrada,
Suja na saída.
Que mentira danada!
Na verdade, a mão escrava levava
A vida limpando o que o branco sujava

Gilberto Gil.



Sejamos justos. A vereadora Eliana do Sindicato e o vereador historiador Gevaldo Simões são, efetivamente, o contraponto, o diferencial e, por isso, suportam nas costas o peso do resto, da escória de uma Câmara de Vereadores incompetente e submissa. Em política (não na ciência política) as coisas são assim. Em cada mil, a uma pessoa apenas compete o exercício de tão nobre atividade.
De Gevaldo esperava-se uma atuação show de bola. De Eliana, sinceramente, esse blogueiro atabalhoado pessoalmente achava que ia ser uma obscura vereadora, que concentraria sua atuação parlamentar em parlar asneiras em favor de roceiros e roceiras do Iguape, nunca reivindicar, por exemplo, a obrigatoriedade da responsabilidade social no campo, coisa que o titular da pasta da agricultura (lembrando marcelino, mas não dando uma sonora gargalhada) não sabe o que é. Me dei mal. Eliana é uma vereadora informada, articulada, independente, inteligente. Mulher, né?
Ambos os vereador@s têm apresentado projetos de expressiva relevância para o município de Cachoeira. Devemos aplaudir, disseminar e fazer ruído na inauguração quando se concretizar a articulação da vereadora Eliana de implantar o núcleo da SEPROMI no Recôncavo baiano. Isso se o Executivo não sacanear e impedir que políticas públicas oriundas de setores do Estado coibam a esculhambaria e promiscuidade incentivadas pelos órgãos oficiais do municipio, que grassam a olhos vistos aqui na nossa érotica e monumental cidade. Devemos solidarizar-nos com o vereador Gevaldo por se ver frustrado pela não aprovação de seu projeto de implantar no município a coleta seletiva de lixo.
Duas hipóteses se me afiguram o motivo de seu indeferimento, vereador Gevaldo. A primeira hipótese é o suposto argumento de que o município não possue estrutura para comportar o projeto e, ao mesmo tempo, não possui recursos financeiros para a sua implantação. Não é bem assim. Projetos de tal relevância são agradecidamente financiados com recursos federais e disputados, feito urubus frente a cofres públicos, pela iniciativa privada. Certamente a ambiental - a ambiental, compreende? - cairia de boca nesse projeto lucrativo! A outra hipótese é óbvia: o projeto é eleitoreiro? Dá visibilidade? Comporta inauguração autopromocional?
Não dá para imaginar o Executivo (a palavra é elegante pacaraca) recusando o projeto do vereador proeminente. Que prefeito burro, vereador Gevaldo! Que atraso! Parece que o problema é pessoal. Para esse blogueiro, a atitude do excelentíssimo é uma chantagem à sua equilibrada atuação pólítica e à sua pessoa particularmente, feita em detrimento do interesse público. É raiva, revanche, sacanagem. Coleta seletiva de lixo é o que existe de mais moderno no mundo. Qualquer criança da 5ª série do seu Colégio Simonton sabe que lixo é hoje um setor eficiente e politicamente correto de empreendedorismo. Tenha absoluta certeza de que as únicas pessoas no planeta Terra que não sabem disto são o nosso excelentíssimo e seu secretário de meio ambiente. Vão ser burros assim na casa de Calho!



Comentários

  1. Preciso estar mais presente as sessões na câmara! Como é possível não aprovar um projeto assim? (Obs: Sou a mesma Loly)

    ResponderExcluir
  2. Anônimo09:51

    não concordo, viu cacau tem muita gente boa na câmara e vc não pode julgar os demais edis em virtude de um ou dois terem apresentados projetos, a legislatura começou agora e vc já quer cobrar. calma cacau!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário