Curta essa


Tambor Soledade
Um assíduo leitor deste blog protesta, em seu comentário anônimo, a inexistência de Tambor Soledade defendida por esse blogueiro metido a historiador. Pois é, assíduo leitor, a história tem como patrono o titã Cronos, o tempo, a cronologia. E ele recomenda que afirmemos unicamente aquilo que é comprovado por documento. Como esse blogueiro conhece cada fungo, cada traça do Arquivo regional de Cachoeira pelo nome, apelido, filiação e estado civil se sente muito seguro em dizer que não existe nada, absolutamente nada que dê conta da existência de Tambor Soledade. E observe que são muitos os documentos sobre o mês de junho de 1822 depositados no referido arquivo. Até mesmo o custo da guerra. Participará esse blogueiro de um debate na próxima segunda-feira na TVE-Bahia sobre esse assunto (assista), onde ele terá oportunidade de dizer que Tambor Soledade é uma criação poética do pintor Parreiras. O bacharel Heraldo Cachoeira pesquisa esse fantasmagórico herói cachoeirano e até o momento não encontrou nada sobre ele. Sua intenção é encontrar algum parente longínquo no Caquende, mas ninguém no Caquende é Soledade, preto ou lembra de algum descendente tocador de bombo. Espero que algum dia o nosso bacharel, que é um conhecedor da história do Recôncavo, encontre peças documentais que comprovem a existência de Seu Soledade Tocador de Bombo. Aí, darei as mãos à palmatória.
 O dinheiro do Fundef
Além do comentário denunciando o fato, um ex-vereador cachoeirano me abordou na rua para dizer que a sobra do dinheiro do FUNDEF foi rateado  com o pessoal mais chegado do excelentíssimo, quando deveria ser repartido entre os professores. Alemão e Tomate ganharam cada um  R$ 100,00. Como é que pode? Além de estarem com salário defasado, trabalhando em condições precárias, o dinheirinho federal destinado aos professores do município é desviado para premiar os melhores puxa-sacos de prefeito!  Ninguém fiscaliza nada nessa jungla governada por sacanas. Também pudera: o presidente da Câmara de Vereadores é sobrinho do prefeito; o procurador jurídico  é filho do vice-prefeito, os vereadores, com exceção de um ou dois, adoram soprar a vuvuzela do prefeito, a cidade é do irmão do prefeito...
 Bolsa Família
Uma fonte límpida enviou uma mensagem por e-mail para a redação deste blog informando que sessenta (60) funcionários graduados da PMC, daqueles que ganha bem, tem carro, namora menininha arregimentada no coió da Praça 25, mora bem, tira onda de porreta por aí ganha uma pontinha da Bolsa Família. Como foi que esses sessenta pobres-ricos conseguiram burlar a pessoa responsável em preencher a ficha de pobre? A notícia que corre a bocas miudíssimas é que a sujeira foi descoberta pelos auditores da CGU. Os fautores responsáveis são a secretária da “Providência” e Bem Estar Social, a assistente social e o chefe da esculhambaria que assola dessa corrupta jungla. 
 São Felix é cidade heróica
Quem disse que São Felix era um bairro de Cachoeira está redondamente enganado. São Felix sempre foi  São Felix. Está certo quem disser que São Felix era a freguesia de Outeiro Redondo, sujeita à jurisdição de Cachoeira, como eram São Gonçalo, Conceição da Feira, Muritiba, Cruz das Almas, Jacuípe, e, até 1848, quando foi emancipada, o feio município de Feira de Santana.
Observe o atento leitor que a fachada, o frontispício das duas igrejas de São Felix é idêntica à fachada e o frontispício da igreja  do Carmo de Cachoeira. Pois é, foram os carmelitas que as construíram.
No tocante ao heroísmo sanfelistas, verifica-se que não existem documentos afirmando que foram os cachoeiranos que tomaram a escuna portuguesa, com 25 pálidos marinheiros, que estava ancorada no Rio Paraguaçu sob o comando do coronel Domingos Fortunato do Vale. Entretanto, existem  documentos  afirmando que foram os sanfelistas que quebraram no pau os marinheiros portugueses, tomaram suas armas e os expulsaram daqui de forma humilhante.
 Alex
Ontem (sexta-feira) esse blogueiro concedeu entrevista por telefone à Band News sobre os 105 mi do PAC das Cidades Históricas destinados à Cachoeira. A entrevistadora não fez uma perguntinha sequer sobre os 36 mi destinados à pobre São Felix. Como esse blogueiro é cheio de “liotria” (o que quer dizer essa tão linda palavra?), em meio a uma pergunta lembrei que a cidadezinha de outra margem também ganhou seu quinhão.
A jornalista queria saber no que seria importante investir um pouco dessa dinheirama, mas não foi incluído. Respondi que o dinheiro será quase todo destinado à preservação do espaço do colonizador e no fomento ao turismo de alto nível (embora eu esteja ciente de que Cachoeira terá escola técnica e outras coisas muito legais). Em minha opinião, respondi, seria interessante que os núcleos urbanos criados por negros escravos e libertos deveriam ser preservados, tais como a Recuada e a zona do entorno de Cachoeira e São Felix, que representam espaços limites entre as zonas urbana e rural onde no século XIX surgiram os mais importantes terreiros de candomblé do Recôncavo baiano. Penso que os 105 mi de Cachoeira deveria se juntar aos 36 mi de São Felix para serem aplicados num projeto econômico com vista ao desenvolvimento  integrado dos dois municípios.
Isto posto, posso agora dizer que não defendo São Felix porque Alex me dá uma pontinha para falar bem dele. Juro que nunca o vi, não sei se ele é gordo, magro, alto, baixo, preto, branco, surdo, mudo. Jamais aceitaria um centavo dele ou de qualquer prefeito para fazer o joguinho da 171. Este blog tem vergonha na cara.



Comentários

  1. Anônimo20:04

    Necessário que cada partido político de oposição ao grupo da esculhambação, sujeira e desorganiação que aí está, adote uma secretaria para fiscalizar a mover as ações necessárias junto as autoridades administrativas e judiciárias. É muita denuncia, é muita descaração, é muita picaretagem, tirar dinheiro do fundef pra dá pra tonho tomate e alemão é extremamente grave, ofensivo a educação, aos pais, a sociedade e aos educadores. Vejamos o nível de irresponsabilidade deste senhor que está no poder, mas preste a ser , definitivamente, cassado.
    Vamos unir a oposição, a sociedade que quer o bme da terra para agir, e agir rápido, antes que destruam tudo.

    ResponderExcluir
  2. Anônimo20:10

    Se essa notícia for verdadeira, 60 apadrinhados de classe média com bolsa família, só nos resta invadir a prefeitura, com o povo, pra tirar na tora, todos os bandido responsáveis por essa afronta e roubalheira. Tudo de mal, tudo de ruim, tudo de desonesto, tudo antiético, tudo de imoral está presente neste governo, caso se confirme a informação sobre os 60 bolsitas de classe média. Com a plavra o vereadoe Lula de Monteiro e Gevaldo Simões. Informem a sociedade a veracidade dos fatos, e com rapidez.

    ResponderExcluir
  3. Anônimo20:54

    Valeu cacau vc é retado mesmo.pote pra lá. Nao faça como a jornalista que puxa o saco do prefeito nao. Também se nao for assim ela nao vai ter sua graninha pra tomar sua cervejinha.

    ResponderExcluir
  4. Anônimo21:11

    Liguei pra FM, falando algo, ele disse que iria colocar no AR só que o cara tem que ter autorizaçâo do CHEFÃO. Quando acabar ele diz que a FM é independente.Deu certo com o Mentiroso Pref.......

    ResponderExcluir
  5. Anônimo21:13

    Vamos tornar essa cidadão gestor em ficha imunda, muito mais que suja, e com a pena de tirá-lo da vida pública por 100 anos. Muita sujeira, muita imundície, na cidade e no governo.

    ResponderExcluir
  6. Anônimo00:02

    Ficou nervoso?

    ResponderExcluir
  7. Anônimo00:09

    Nobre estudioso,o heroismo de cachoeira não se deve ao ato de tomar a canhoneira,mas pela sua capacidade de arregimentar todo o recôncavo em sua sede;ou foi São Félix?Por que de repente o pai da história do recôncavo, Cacau,que mudar,muda também a lei que em 1837 eleva a cidade de Cachoeira,com o título de heróica.Ora cacau vá procurar o que fazer!Só você está certo?...rsrsr.

    ResponderExcluir
  8. Anônimo13:27

    Ouvi dizer que lá na Distribuidora do borsa famía o sistema também é falho.

    ResponderExcluir
  9. Anônimo13:28

    Odeio Tatu, mesmo sem conhecer, também odeio puxa-sacos... esses pobres de espírito, aff!

    ResponderExcluir
  10. Anônimo13:35

    Cara já estou viciada neste blog, mesmo vc falando bem de Alex, mas só de tocar o pau nesses nojentos da PMC já faz muito pela nossa cidade, vou divulgar esse blog p a galera...o povo precisa saber dessas coisas...abraços...


    Ps: ODEIO ALEMÃO ESSE INSUPORTÁVEL PUXA-SACO, SÓ FALA MERDA!!!!

    ResponderExcluir
  11. Desculpe,não me considero o dono da verdade nem o único que conhece a história do Recôncavo açucareiro baiano. Contudo, digo apenas aquilo que estou segura ao afirmar. Convido-lhe a estudar o período 1822-23 na Bahia para perceber que a primeira iniciativa revolucionária no Recôncavo baiano em 1822 partiu de Santo Amaro. Depois, Cachoeira não liderou nada, não arregimentou nada, não fez nada. Aqui foi apenas o local onde se instalou o governo provisório dirigido pelo português nrecém chegado ao Brasil chamado Francisco Gomes Gê Acaiaba de Montezuma. Aqui ocorreu apenas uma reunião onde se lavrou uma ata confirmando aquilo que Santo Amaro havia confirmado meses antes, que foi a aclamação do portugês Pedro I defensor perpétuo do Brasil. Veja, o Brasil independente de Portugal,tendo como como defensor perpétuo um português. O resto é história factual, história do vencedor e heroi branco. Veja o que eu disse a respeito de tudo isso no debate que participei na TVE, que vai ser levado ao ar na terça-feira anterior ao dia 2 de julho e no dia 4 às 19 horas.

    ResponderExcluir
  12. João freitas do Rosário21:33

    Sei que Santo Amaro conclamou em 14 de junho D.Pedro I,como defensor perpétuo do Brasil,porém foi em Cachoeira em 1822 que houve enfrentamento,inclusive com derramamento de sangue.Santo Amaro é leal,Cachoeira é heróica,pelo ato de bravura dos Cachoeiranos em aglutinar o reconcavo em prol da liberdade,isso Santo amaro não pode negar. Viva a heróica Cachoeira.

    ResponderExcluir
  13. Maria freitas21:37

    Ainda bem que que tem historiadores que pensam diferente,não é mesmo?

    ResponderExcluir
  14. Anônimo21:41

    Não sou ligado à histórias porque entendo que existem muitas inverdades,invenções e traições.

    ResponderExcluir
  15. Anônimo21:46

    Vc se contradiz a todo instante,não sei porquê já que estás seguro,afirma que o povo da cahanga(vá que seja verdade) tomou a canhoneira,na época pertencia a cachoeira e disse que não houve nada,apenas uma lavratura de ata.Ora cacau história é coerência não é sectarismo.

    ResponderExcluir
  16. Anônimo21:52

    Historiador,Santo Amaro não aclamou D.Pedro meses antes sim em 14 de junho de 1822,apenas o fez em ata,Cachoeira fez o mesmo,porém com enfrentamento.Não vamos negar isso!

    ResponderExcluir
  17. Anônimo07:23

    eu soube que angelica sapucaia tbm recebe o bolsa familia..disso ae ninguem fala nada

    ResponderExcluir
  18. Anônimo21:19

    Se voces lesse a porra do Arquivo Publico que muitos de voces incompetentes sequer sabem onde fica saberia que o historiador fala a verdade.

    So falta algum demente dizer que foi parente de Tambor Soledade.

    ResponderExcluir
  19. Anônimo00:33

    sobre celson burro

    ResponderExcluir

Postar um comentário